4° Congresso da FLEMACON de 2 a 4/12, em Santiago do Chile

Dirigentes de sindicatos do ramo da construção da América Latina e Caribe se reúnem de 2 a 4 de dezembro, em Santiago do Chile, no 4° Congresso da FLEMACON, que tem como tema “Unidade para Fortalecer e Avançar na Luta”.

A presidente da entidade, Lucia Costa Maia, reconhece a importância do 4° Congresso da FLEMACON, como um aglutinador que fortalece a unidade e faz avançar nas lutas em defesa dos direitos da classe trabalhadora.

E acontece num momento histórico, em que torna-se fundamental construir a unidade, com um olhar solidário e humanista. E com a firmeza de quem sabe que é preciso lutar em defesa dos direitos sociais e trabalhistas, contra qualquer tipo de discriminação, seja por raça, cor, gênero, religião, classe social e orientação política, pela igualdade de salários e o fim do assédio laboral e da violência contra as mulheres.

Num contexto de crise mundial, em meio à pandemia da Covid19, agravada por questões ambientais e mudanças climáticas, genocídios, guerras e ataques imperialistas à soberania dos povos.

E num momento em que é necessário unir forças para enfrentar e derrotar a extrema-direita nazifascista, que  ressurge e tenta se reorganizar e é uma ameaça em todo o mundo.

Crescem a ofensiva no ataque às liberdades, aos direitos democráticos, intensifica-se o intervencionismo, as ingerências e golpes, as agressões contra países soberanos, na negação do direito internacional, da ONU e sua carta, do multilateralismo e da diplomacia, no agravamento das tensões, e na preparação e eclosão de conflitos.

É evidente o agravamento das contradições nacionais e sociais, as contradições dos povos com o imperialismo, as agendas das lutas nacionais e de classe se entrelaçam com as contradições geopolíticas.

Diante desse cenário de crise, reconhecemos a importância deste 4° Congresso da FLEMACON, que certamente será palco de debates calorosos e fundamentais para traçar um plano com estratégias de lutas e para que o movimento sindical do ramo da construção seja vitorioso, com conquistas importantes para os trabalhadores e trabalhadoras da construção na região da América Latina e Caribe, e da classe trabalhadora internacional.