Declaração do Comitê de Mulheres Trabalhadoras da FSM no 8 de março de 2024

0
75

O dia 8 de março foi instituído em todo o mundo como o Dia Internacional da Mulher. O movimento sindical de classe internacional “movimento trabalhista e de mulheres” presta homenagem aos trabalhadores pioneiros de Nova Iorque e a todas as mulheres trabalhadoras de todo o mundo que, em condições difíceis, lutaram e continuam a lutar pela paz, justiça social, igualdade e paridade.

As mensagens destas lutas permanecem relevantes até hoje e orientam todas as lutas contra o sistema capitalista explorador que gera e alimenta a discriminação e as desigualdades. As suas políticas neoliberais servem os interesses de uns poucos privilegiados à custa dos trabalhadores, empurrando milhões de pessoas para a pobreza, a miséria e a migração, deixando de lado a igualdade de género, a justiça social e a prosperidade.

Além disso, os seus desígnios imperialistas estão a causar guerras e conflitos que resultam em destruição e milhares de mortes. O genocídio em curso em Gaza de milhares de civis, a maioria dos quais são mulheres e crianças, é um exemplo notável.

Hoje, mais do que nunca, o dia 8 de março é um dia de luta. A FSM homenageia respeitosamente este dia e dirige uma saudação militante a todas as mulheres de todos os cantos do mundo. Para a FSM, a luta pela emancipação das mulheres e pela garantia de todos os direitos das mulheres ocupa um lugar de destaque entre as suas prioridades.

A FSM apela às suas organizações membros para que atuem para que os direitos das mulheres sejam parte integrante da sua luta:

A marcha deste ano, no dia 8, não pode deixar de trazer consigo uma forte bandeira de solidariedade com o povo palestiniano, vítima do genocídio israelita; a exigência de um cessar-fogo imediato e permanente e a libertação da Palestina da ocupação sionista.

E renovar a exigência de que o envio de armas para a Ucrânia seja interrompido e que os nossos países se retirem imediatamente de todos os teatros de guerra.

O comité de mulheres da FSM apela às mulheres de todo o mundo para que ativem uma campanha de apoio e sejam mais solidárias e solidárias com as mulheres que vivem em condições de guerra e pobreza.

Portanto, façamos do aniversário de 8 de março deste ano uma ocasião para lançar atividades de solidariedade com as mulheres para exercermos os nossos direitos que preservam a dignidade.

Para que mais mulheres ingressem nas fileiras do movimento sindical progressista e nos seus órgãos de direção.

Para empregos com acordos colectivos, termos e condições de emprego regulamentados, especialmente em sectores e indústrias onde as mulheres são mal remuneradas.

Pela procura de estruturas / serviços / programas de apoio ao emprego e à maternidade das mulheres.

Pela participação igualitária das mulheres no trabalho e na sociedade.

Pela eliminação da discriminação no local de trabalho, nos salários e nas pensões.

Pela segurança e saúde no ambiente de trabalho e familiar das mulheres, livre de violência, assédio sexual e intimidação.

A FSM, também nesta ocasião, apela às mulheres trabalhadoras para que se juntem às fileiras do movimento sindical classista, de forma organizada e colectiva, juntamente e lado a lado com os trabalhadores do sexo masculino, e lutem por um mundo livre de guerras, livre de todos os formas de exploração, por um mundo onde toda a classe trabalhadora possa prosperar e desfrutar dos frutos do seu trabalho.

Viva as lutas!!